A Clockwork Apple

1408

Posted on: Novembro 17, 2007

1408 Poster

No dia 23 do mês passado eu e mais uns amigos fomos ao cinema, aliás, para ser mais específico, fomos ao Cinemax. Cinemax (que julgo vir da junção de “cinema” com a abreviatura de “máximo”, a aproveitar o M e o A em comum – isto é demais, a publicidade hoje em dia está a um nível, sim senhor!) é o cinema a que as pessoas daqui recorrem quando as salas da Lusomundo estão em obras. Não me interpretem mal, o Cinemax pode ter umas salas piores a nível de espaço e som, e um empregado que mete arrepios, mas não é de todo pior. Como aspectos positivos temos o Dia C e o chamado “intervalo p’rá pipoca”, neste prisma a Lusomundo falha! O Dia C, para quem não sabe, é um dia do mês em que os bilhetes custam 2€, e não é só para comédias românticas “sábado à tarde”, é mesmo para qualquer filme!

Portanto, de volta ao filme, escolhemos ver o “1408”, com John Cusack e Samuel L. Jackson a darem a cara no cartaz, e argumento de Stephen King.
Estava principalmente expectante por causa de dois indivíduos: Stephen King e John Cusack. O filme foi baseado num conto de Stephen King e apesar de nunca ter tido chance de ler nada em concreto da sua autoria, sabia que escreveu o livro “The Shining” no qual foi baseado o filme de Kubrick (com o mesmo nome). Em relação ao 1408, é claro que também preferia ter lido o conto original antes de ver o filme, mas pronto, de volta ao que interessa…

A história é acerca de um escritor (Mike Enslin) que visita hotéis supostamente assombrados, e escreve sobre a experiência. A não assombração dos hotéis tornou-o pessimista e céptico, até que decide investigar um quarto de hotel de Nova Iorque cujo nº da porta é 1408 (olha, cá está o título do filme). É claro que não vou contar o resto, mas pode-se dizer que o cepticismo de Mike Enslin é posto à prova…

Interessante, tanto o Hotel Dolphin, como a sua localização são totalmente fora do previsto, nada de hotel tenebroso no cimo da colina, com trovões constantes e um orgão de igreja a tocar sempre que o susto o justifica! Este é um hotel no centro da cidade, bastante luxuoso por sinal, mas em nada fica a dever ao “clássico”, muito pelo contrário.
Os acontecimentos no quarto são todos muito bem interligados, deixam o espectador bem atento, mas sem conseguir prever totalmente o que se vai passar a seguir. A nível de efeitos especiais achei que foram bem conseguidos, especialmente a cena da pintura (sem spoilers, juro…), porém não gostei tanto do aspecto “holograma” dos fantasmas…
O filme leva-nos para onde quer, ficamos muitas vezes na dúvida se certas coisas são alucinação ou realidade, se vai acabar ali ou não…assim é que é!

Sinceramente, quanto à prestação de Samuel L. Jackson, pode-se dizer que…ele tem um bom agente, pois teve poucos minutos de presença, e deve ter ganho pouco deve…bem, não vamos por ai, o homem desempenhou bem o papel, como sempre.
Por outro lado, é de louvar (cá está a expressão!) o período de filme em que a tela foi exclusiva para John Cusack! E este período não é brincadeira, são 80-90% de filme, sem exagerar! Pessoalmente admiro imenso John Cusack, acho que não lhe tem sido dado o mérito merecido, e ainda assim surpreendeu-me muito a actuação em 1408! Cusack entrou em filmes como “Being John Malkovich” e “Identity” (em português “Identidade Misteriosa”, parece farsolada mas não é!).

– Vou só dizer que “Identity” é dos meus filmes preferidos, vale muito a pena tentar arranjar maneira de o ver!

A acção vai se desenrolando, e uma certa sensação kafkiana começa a acompanhar o filme…ou será que já lá estava desde o princípio…?…secalhar não, acho que sou eu com a mania da perseguição!
Por último, acho que um ponto importante é o nome do filme ser um número, o que torna difícil a quem-quer-que-faça-as-traduções-em-Portugal, estragar o título com uma tradução para português completamente sem sentido!
Eu sei a pergunta que vos vai na cabeça, este filme é seguro de ver, não tendo como consequência passar a noite em claro com a cabeça debaixo dos lençóis (isto acontece a toda a gente, certo?) ? Ao que eu respondo: É. Claro que, se depois do filme, em vez de voltarem pra casa, decidirem ir sozinhos passar a noite num hotel assim pó esquisito não dou garantias…
Já que este post ainda ficou grandito, não vou pôr o trailer, mas se tiverem curiosidade, podem vê-lo aqui.

Carbono

1 Response to "1408"

A ideia ta sbem , e a forma como expoem os temas ainda melhor . Continuem , o blog tem futuro ; P *

PS: O filme parece ser giro, mas gostei mais do modo como o texto todo esta escrito, muito fixe .

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Contactos/Subscrição

Subscrever iTunes HDSubscrever iTunes iPod

Calendário

Novembro 2007
M T W T F S S
« Out   Dez »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Visitas

  • 17,193 hits

Categorias

%d bloggers like this: